terça-feira, 25 de outubro de 2016

Mulher não gosta de romantismo

Já ouvi essa frase muitas e muitas vezes. Tantas vezes que até parei de argumentar. E ela sempre vem seguida de uma outra: Mulher gosta de sofrer. Da mesma forma que, em muitos momentos, generalizamos o universo masculino, generalizamos nosso próprio mundo. Isso mesmo, não ouvi isso de um homem, ouvi isso de algumas mulheres, assim como eu.
Sempre questiono a ideia que a sociedade traz de romantismo. Questiono por saber que ela, muitas vezes, aparece de forma distorcida nas conversas, ou até no dia-a-dia. E, portanto, resolvi dar minha opinião sobre isso.
O que é romantismo? Acredito que esse conceito será diferente para cada um, pois, todos nós, seres completamente subjetivos, criamos o nosso próprio conceito.
Não, não é que não gostamos de romantismo ou não o valorizamos. Não é que gostamos de sofrer. A verdade é que a mulher se apaixona pelo homem que SE valoriza e A valoriza. Ninguém gosta de ver o outro se humilhando para ter atenção, isso não é romantismo. Se ela disse que não gosta de flores, não adianta entregar a floricultura inteira na casa dela com o objetivo de mudar o que ela pensa. Isso não é romantismo. Ela não gosta e pronto.
Romantismo, para mim, não são ações isoladas e definidas por datas especiais. Romantismo é conquista, é valor. É pensar no outro quando se tem escolha. É fácil valorizar quando não se tem opção. Agora, decidir ignorar todas as outras opções para escolher uma única, isso sim é romantismo. Escolher valorizar quem está do seu lado nos melhores e piores dias não quer dizer dar presente ou entregar um bolo gigante em seu aniversário.
Valorizar é saber respeitar. Respeitar o limite do outro, suas dores, seus desejos e sua subjetividade. Respeitar quem o outro é, sem querer mudá-lo, se adaptando a ele, assim como ele precisa se adaptar a você. Romantismo é você escolher ser sincero quando o amor acaba, quando o desejo vai embora e quando a paixão diz adeus. É ser justo, verdadeiro, mesmo quando corre-se um grande risco de não corresponder às expectativas do outro.
Por que reclamamos tanto que não existe mais romantismo? Porque, muitas vezes, não somos capazes de tonar dias comuns em dias especiais e inesquecíveis sem qualquer outro argumento além do nosso próprio coração. A vida, em si, é uma arte. A poesia é seu roteiro. E só atua bem quem se entrega. E de entrega o romantismo entende bem. Afinal, por que tanto romance nos livros? Por que acreditamos tanto que aquilo não pode se tornar real?
Porque, meu bem, esquecemos que o personagem principal somos nós mesmos, e que, depois que as cortinas se fecham, a vida aqui continua. Perdemos tempo demais romanceando a vida do outro, seus projetos, seus sonhos, e acabamos não valorizando o que temos na nossa própria vida.
Sim, mulher gosta de homem romântico, desde que ele saiba bem o significado dessa palavra. Porém, para dar certo, a vida deixa bem claro que esse é um conceito que os dois precisam conhecer.

Um comentário:

  1. Concordo plenamente! Acho que nunca li nada sobre Romantismo na minha vida, tão verdadeiro! Sério, é como se você tivesse tirado as palavras da minha boca!

    Pode seguir de volta? Também tenho um blog literário (não chega nem perto do seu) mas estou tentando.

    http://www.magiaesonhar.com.br/

    ResponderExcluir