terça-feira, 7 de junho de 2016

Quem foi que disse que sonhar não dói?

Ninguém nunca havia me dito que sonhar dói. Tive que aprender no meio do caminho, sozinha. Durante a vida, muitas vezes, desisti de sonhos, entreguei os pontos e mudei de estação. Mas sempre tem aquele sonho que está tão enraizado dentro de você, que não se consegue nem imaginar o quão profundo ele se encontra, completamente enfincado no seu peito. Sonhar dói tanto quanto amar sem reciprocidade, quanto se frustrar. Dói porque conquistar um sonho não é algo simples. Não é algo fácil. E então a gente pensa um pouco, ou pensa muito, mas implora para que esse sonho vá embora e lhe deixe em paz. Não, não é tão simples. No meu caso, basta surgir uma nova história, um novo personagem bate à porta e pronto, novamente, estou aqui sofrida e completamente entregue às palavras. É um amar diferente, mas tão intenso quanto qualquer outro. Sonhar, amar, lutar. Verbos intensamente ligados. Juro, juro que quando algo que planejo não sai como deveria, quando as pessoas não levam meu sonho a sério, quando não tenho o apoio que preciso, quero muito desistir. Mas como diria uma de minhas personagens, a resiliência é meu ponto forte. E lá vou eu, frustrada e sem chão, levantar novamente e lutar. Tenho a luta como algo intrínseco, e não vou desistir porque ainda não cheguei aonde quero. Sou completa e inteiramente apaixonada por palavras e vou sofrer por elas seja onde for. Não se desiste de um amor verdadeiro. E, depois de outras duas verdades na minha lista, escrever é mais uma. A verdade do coração é, para mim, ainda mais bela quando se coloca em palavras...

2 comentários:

  1. "Dói porque conquistar um sonho não é algo simples. Não é algo fácil." Sem dúvidas dói, mas cada passinho dado em direção a esse sonho nos enche de esperança, né? *_*
    Seguindo o blog que eu ainda não seguia. hahaha

    Beijos,
    Postando Trechos

    ResponderExcluir